31 outubro, 2008

Sugestões para o Natal








30 outubro, 2008

O que é o amor?

Numa sala de aula, onde havia várias crianças, uma delas perguntou à professora:
Professora, o que é o amor?
A professora sentiu que a criança merecia uma resposta à altura da pergunta inteligente que fizera.
E como já estava na hora do recreio, pediu para que cada aluno desse uma volta pelos jardins da escola e trouxesse o que mais despertasse nele o sentimento de amor.
As crianças saíram apressadas e depois de alguns minutos voltaram à sala.
A professora esperou que todos se sentassem e, quando o silêncio se fez na pequena sala, cobrou a tarefa que lhes havia dado: quero que cada um mostre o que trouxe consigo.
A primeira criança disse: "eu trouxe esta flor, não é linda?"
A segunda falou: "eu trouxe esta borboleta. Veja o colorido de suas asas, vou colocá-la em minha coleção."
A terceira criança completou: "eu trouxe este filhote de passarinho. Ele havia caído do ninho junto com outro irmão. Não é uma gracinha?"
E assim as crianças foram mostrando tudo o que tinham captado lá fora, que pudesse representar o amor.
Terminada a exposição, a professora notou que uma das crianças tinha ficado quieta o tempo todo. Ela estava muito envergonhada, pois nada havia trazido.
Então a professora se aproximou dela e lhe perguntou:
- Meu bem, por que você não trouxe nada?
E a criança timidamente respondeu:
- Desculpe, professora. Eu vi a flor e senti o seu perfume. Pensei em arrancá-la, mas preferi deixá-la para que seu perfume exalasse por mais tempo.
- Vi também a borboleta, leve e colorida! Ela parecia tão feliz que não tive coragem de aprisioná-la.
- Achei um passarinho caído entre as folhas, mas, ao subir na árvore, notei o olhar triste de sua mãe e preferi devolvê-lo ao ninho.
- Portanto, professora, trago comigo o perfume da flor, a sensação de liberdade da borboleta e a gratidão que senti nos olhos da mamãe passarinho ao ver seu filhote de volta, são e salvo.
- Como posso mostrar o que trouxe?
A professora agradeceu a todos e, olhando a criança de mãos vazias, disse-lhe:
- Você foi a única criança que percebeu que só podemos trazer o amor no coração".
Se você já consegue perceber as belezas que Deus criou para enfeitar o planeta que nos serve de morada, não queira reter essas maravilhas para si somente, pois isso não é amor, é egoísmo.
Se você admira as flores, deixe-as no lugar em que estão, para que os outros possam sentir também o seu perfume e admirar sua beleza.
Se você se extasia contemplando a leveza dos pássaros a deslizar no ar, não os prenda em gaiolas, para que outras pessoas possam admirá-los também.
Se você aprecia ver os rios de águas cristalinas a correr por entre as pedras, não lhes polua o leito, para que outros olhos possam contemplá-los, igualmente.
Se você gosta de banhar-se nas águas limpas do oceano, não lhes turve a limpidez, para que todos possam usufruir dessa maravilha.
Se você se sente bem respirando ar puro, preserve-o para que todos possam desfrutar desse benefício.
E, por fim, lembre-se: o verdadeiro sentimento de amor só pode ser conduzido no próprio coração.

Eliane de Araújo

Marcador de Página




Minha amiga Débora me pediu pra confeccionar alguns marcadores de página, pra dar como lembrancinha no dia da Reunião Coletiva. Então fiz esse... E como o tema da aula era "Amor", escrevi um verso biblico. A reunião foi maravilhosa!

20 outubro, 2008

Ponteira ursinho



Estou fazendo essas ponteiras para os meus alunos... Será que eles vão gostar?

15 outubro, 2008

Que legal!

Olha que legal o selinho que recebi...
Ganhei da Carla Reis do blog: http://encantoinfantil.blogspot.com/
Muito Bom! Adorei... Agora tenho que indicar 5 blogs para receberem o selinho, essa tarefa não é fácil, gostaria de poder indicar uns 50. Mas infelizmente...
E o selinho vai para:
http://srejane.blogspot.com/
http://criancasminhasvidas.blogspot.com/
http://alfabetizacaoemfoco.blogspot.com/
http://meyreday.blogspot.com/
http://ensinandoeaprendendocomatiarose1.blogspot.com/

Obrigada pelo carinho e parabéns para todos os educadores.
Celia Rodrigues

Ser professor

Se alguém lhe perguntasse qual é a mais nobre das profissões, o que você responderia?
Talvez a resposta correta seja: todas. Todas as que são exercidas com nobreza.
Todavia, há uma profissão da qual praticamente todas as demais dependem: é a de professor.
Esse profissional é o grande responsável pela formação intelectual dos seres que passam pelas salas de aula. E não são poucos.
O professor é quase um segundo pai, e a professora, uma segunda mãe, já que têm o poder de influenciar sobremaneira na formação dos caracteres de seus alunos.
Por isso, a profissão do educador é uma das mais nobres e também de grande responsabilidade.
Se todo professor tivesse consciência da gravidade da ação que exerce sobre seus educandos, certamente a nossa sociedade seria melhor.
Não queremos dizer que toda responsabilidade pese sobre o professor, mas grande parte dela, já que os pais são os maiores responsáveis pela conduta moral dos filhos.
No entanto, há professores e professores.
Há aqueles que não passam de comerciantes da educação. Dão suas aulas como quem se desincumbe de pesado fardo, pensando no valor que recebem no final do mês.
Há os indiferentes, que dão aulas de forma maquinal, não se esforçam nem para sair da mesmice, que os alunos já não suportam mais.
Há aqueles que são o exemplo vivo da deseducação. Sentam-se na mesa, gritam para serem ouvidos, esmurram a mesa ou o quadro para chamar a atenção dos educandos.
Há também os que pensam que crianças são adultos em miniatura. Não usam a criatividade nem para buscar o aperfeiçoamento pessoal e fazem apenas o que seus superiores lhes ditam.
Ser professor, no verdadeiro sentido da profissão, é ajudar a formar cidadãos de bem. É conhecer a intimidade do aluno e procurar extrair o que tem de melhor em sua intimidade, ajudando-o a reformular o que tenha que ser repensado.
Ser professor é estar sempre em busca do próprio aperfeiçoamento, para melhor servir.
É buscar sempre o que tem de melhor, para oferecer aos seus educandos.
É jamais se conformar com os desafios, por mais imponentes que sejam.
Ser professor é descobrir em cada aluno seu universo de potencialidades e ajudá-lo a desenvolvê-las.
Ser professor é muito mais do que passar teorias e conceitos. É edificar pelo próprio exemplo.
É romper com os modelos ultrapassados de incutir na cabeça do educando fórmulas prontas. É incentivar a criatividade, permitindo o surgimento de mentes mais preparadas para a construção de um mundo novo, onde não haja lugar para o preconceito, para a hipocrisia, nem para a subjugação dos mais fracos.
Ser professor, finalmente, é poder aplicar o amor na sua mais expressiva manifestação de sublimidade. É fazer brilhar no íntimo de cada aluno, a chama sagrada que o criador ali depositou.
(Site Momento Espírita)

14 outubro, 2008

Ser Mestre

Tarefa difícil, mas não impossível,
tarefa que pede sacrifício incrível!
Tarefa que exige abnegação,
tarefa que é feita com o coração!
Nos dias cansados, nas noites de angústia,
nas horas de fardo, de tamanha luta,
chegamos até a questionar:
Será, Deus, que vale a pena ensinar?
Mas bem lá dentro responde uma voz,
a que nos entende e fala por nós,
a voz da nossa alma, a voz do nosso eu:
- Vale sim, coragem!
Você ensinando, aprende também.
Você ensinando, faz bem a alguém,
e vai semeando nos alunos seus,
um pouco de PAZ e um tanto de Deus!
Autoria Desconhecida

12 outubro, 2008

Dia das Crianças

Essa foi a lembrancinha que meus alunos ganharam no Dia das Crianças.
Um estojo para eles colocarem os lápis, borracha, canetinha, etc...


06 outubro, 2008

Dinâmica:"Jardim das Virtudes"


A Profª Débora e a Assistente Pedagógica Profª Juçara na nossa Reunião Pedagógica desse bimestre fizeram uma dinâmica muito legal...
Elas fizeram um questionário com várias perguntas. Tinha uma música tocando e todos os participantes estavam em pé no pátio da escola. Quando a música parava de tocar, tinha que se dirigir a um participante e lhe fazer uma pergunta.
Quando a música começava novamente, você tinha que continuar andando ou dançando, quando ela parava novamente você tinha que procurar outro participante e fazer outra pergunta. E assim por diante....
Eu fiz essas ponteiras para colocar no lápis que foi entregue para todos, juntamente com o questionário. Serviu como lembrancinha e também para formar grupos.
Gostei muito!!! Adorei...
Vou aproveitar essa sugestão de ponteira e vou confeccionar para os meus alunos... É primavera!!! Acho que vou trabalhar a história "A Margarida Friorenta".